quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Metro de Lisboa vs. Metro do Porto


Como se gasta dinheiro em Lisboa...!

Foi aberto ao tráfego há cerca de um mês o prolongamento da linha vermelha do Metro de Lisboa até ao Aeroporto. Sem contestar a manifesta utilidade deste prolongamento que o Porto já tem e com excelentes resultados (e face a uma certa má vontade lisboeta para com o Metro do Porto) há que esclarecer alguns pontos importantes.

Segundo notícia do Expresso, as obras, iniciadas em Fevereiro de 2007, terminaram agora, representando um investimento de 218 milhões de euros para o prolongamento da rede em 3326 metros e três novas estações, num percurso que demora cerca de cinco minutos a percorrer, de acordo com os dados da empresa.

218 milhões de Euros para 3300 metros de linha e três estações?

Comparativamente, os custos de construção do Metro do Porto foram:


• Por Km (subterrâneo, sem estações): 24 milhões euros
• Por Estação Especial: 30 milhões euros

Se em Lisboa se utilizassem os mesmos critérios, o custo deste prolongamento seria

3,3 km de linha a 24 M€  = 79,2 M€
3 estações a 30 M€  = 90 M€

TOTAL: 169,2 M€

E ainda há quem tenha o descaramento de dizer que o Metro do Porto é um sorvedouro… Só que no Porto não se gasta em luxos nem em estações em mármore…

Vamos a factos (que são do domínio público e podem ser consultados nos respectivos sites na internet):

Custos de exploração:

- Metro de Lisboa: 170 M€
- Metro do Porto: 40 M€

(Diário Económico) O Metro de Lisboa é dos metropolitanos mais caros em todo o Mundo. Segundo um estudo recente de uma consultora internacional especializada em transportes, a que o Diário Económico teve acesso, o Metro de Lisboa foi mesmo o mais caro em termos de custos operacionais de exploração em 2005, entre um conjunto de mais treze sistemas de metropolitano analisados em todo o Mundo

Resultados operacionais (os parêntesis indicam que os resultados são NEGATIVOS)

- Metro de Lisboa: (90 M€)
- Metro do Porto: (36 M€)

Taxas de cobertura (arredondadas):

- Metro de Lisboa: 53%
- Metro do Porto: 90% (em 2012 deve alcançar os 100%)

Extensão da rede

- Metro de Lisboa: 46 km
- Metro do Porto: 70 km

Número de estações

- Metro de Lisboa: 55
- Metro do Porto: 81

Número de Linhas

- Metro de Lisboa: 4
- Metro do Porto: 6

Passageiros transportados (arredondados)

- Metro de Lisboa: 180 milhões/ano
- Metro do Porto: 60 milhões/ano

Como é possível? Com o TRIPLO dos passageiros transportados, com MENOR extensão da rede, com MENOR número de linhas, com MENOR número de estações, o Metro de Lisboa consegue ter custos de exploração superiores a QUATRO VEZES os custos do Metro do Porto,  resultados operacionais NEGATIVOS superiores a 2,5 vezes os do Metro do Porto e uma taxa de cobertura de pouco mais de METADE da do Metro do Porto. Tudo isto apesar das macissas injecções de capital no metro lisboeta por parte do Governo que o Metro do Porto não tem.   Se a gestão do Metro de Lisboa seguisse os padrões do Metro do Porto a empresa deveria estar a nadar em dinheiro e a dar um enorme lucro aos cofres do Estado como empresa pública que é. E a autofinanciar-se para servir mais e melhor a área geográfica em que se insere e os seus inúmeros habitantes...   Mas os lisboetas é que sabem tudo e fazem tudo bem feito, não é?

O que diz a isto o Sr. Ministro das Finanças Dr. Vítor Gaspar?

E, por hoje, é tudo. Até amanhã!


P.S. Há dias falei dos salários dos funcionários do Metro. Não tive desmentidos... A bom entendedor...



Ler mais: http://expresso.sapo.pt/caricaturas-de-antonio-nas-paredes-do-metro=f739986#ixzz240etVvzE


2 comentários:

Henrique de Almeida Cayolla disse...

Em boa hora reencontrei este meu antigo colega da Faculdade, ENGº JOÃO MALHEIRO, QUE É O AUTOR DO PRECIOSO BLOG " Quem me acode?", onde tão pertinentes temas tem publicado, incluindo a defesa do Metro do Porto, como é o caso deste artigo de hoje. Bem hajas João.

Jorge Bastos Malheiro disse...

Caro Henrique, obrigado pelo teu comentário. Só tenho a apontar-te que o meu nome é Jorge (como está no blogue) e não João.
Um abraço